Notícias

19/11/2019 - Contec pede na justiça correção das contas do FGTS para securitários e bancários

A CONTEC ajuizou ação coletiva de cobrança das diferenças de correção monetária das contas vinculadas do FGTS, decorrentes da substituição da Taxa Referencial (TR) pelo INPC ou outro índice, que melhor reflita a inflação do período. A medida alcança todos os bancários e securitários do Brasil.

A lei do FGTS assegura que os depósitos sejam corrigidos monetariamente. No entanto, há mais de 28 anos, esses valores estão sendo corrigidos pela TR, que não atinge a finalidade da correção justa. Ou seja, acaba não refletindo a inflação e não preserva o valor de compra da moeda.

A ação coletiva foi protocolada na 1ª Vara Federal Cívil, cujo número processual cadastrado é o 1035691-14.2019.4.01.3400.

Fonte:Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

19/11/2019 - CASSI: Vamos lutar por ela ou entregá-la?

VOTE NÃO - NÃO TENHA MEDO - A CASSI TEM JEITO 

PREMISSAS DEFINIDAS ORIGINALMENTE PELAS ENTIDADES:

Em maio/2015, as entidades que compõem a Comissão Nacional de Negociação, definiram as seguintes premissas e princípios que devem nortear a proposta de reequilíbrio para o Plano de Associados:

1. manutenção do princípio da solidariedade no rateio dos custos da CASSI;

2. manutenção do acesso a todos os funcionáriosdo BB – ativos e aposentados – ao plano de Associados;

3. manutenção da proporcionalidade contributivaentre associados e BB; e,

4. manutenção da gestão compartilhada com o BB.

O QUE OCORRERÁ SE A PROPOSTA DO BANCO FOR REJEITADA

1. Manutenção do direito a assistência à saúde nos moldes assegurados pelo Banco por ocasião da contratação dos funcionários (Plano de saúde de benefício definido);

2. O banco se verá obrigado a negociar verdadeiramente, já que a contratação de outro plano de saúde para prestar assistência à saúde dos funcionários e aposentados – vistoque atualmente nosso plano é BD e o banco é responsável solidário – sairia mais caro para a empresa. E ninguém rasga dinheiro;

3. Como o BB tem ações na bolsa de valores e a alínea “b” do art. 35 da Resolução CVM 695 é expressa no sentido de que as entidades participantes (no caso, o BB) não podem se retirar do plano sem o pagamento da contribuição pelos benefícios adquiridos pelos empregados até a data de sua retirada, além de exigir que, se o custo final dos benefícios já adquiridos na data a que se referem as demonstrações contábeis for maior do que o esperado, a entidade (entenda-se BB) tem que aumentar as suas contribuições ou persuadir os empregados a aceitar uma redução nos benefícios, o banco terá que efetivamente negociar com os representantes dos associados;

4. Depois da direção fiscal, vem a intervenção, que poderá durar muito tempo, como tem ocorrido com vários Planos de Saúde em condições bem piores – incomparáveis – à da CASSI.

O QUE OCORRERÁ SE A PROPOSTA DO BANCO FOR APROVADA

1. Haverá uma sobrevida da CASSI de dois anos;

2. Renúncia dos associados ao Plano de saúde de benefício definido, que fica descaracterizado;

3. Alteração da proporcionalidade contributiva, com inversão da proporcionalidade, visto que congela a contribuição permanente do banco em 4,5%, transferindo integralmente aos associados a responsabilidade de pagar/completar a diferença dos recursos necessários, que no ano passado já era da ordem de 14%; Lembrando que a proposta do BB é de taxa de administração é temporária e institui as contribuições por dependentes, cuja participação do banco se limitam aqueles relativos aos funcionários da ativa, descaracterizando o benefício definido; Destacando que o enxugamento da base de associados também desencadeará perdas para a CASSI;

4. Instituição o voto de “qualidade” (minerva) na Diretoria, possibilitando que, em casos de conflitos entre os interesses dos associados e do Banco, o presidente da Cassi desempate a votação;

5. Antecipação da implementação da Resolução CGPAR 23, desprezando que a mencionada norma se encontra sub judice, inclusive a liminar deferida que suspendeu a sua aplicação;

6. Logo após a implementação da proposta teremos que pedir nova negociação para encontrar alternativa de sustentabilidade mais perene para a CASSI, visto que a proposta objeto da consulta no período de 18 a 28/11 é de curta duração, chegando, no máximo, a 2021;

7. Num prazo relativamente curto, estaríamos expulsando do plano, por falta de capacidade de pagamento, cerca de 20 mil famílias dos colegas que ganham abaixo de R$ 4.000,00; e,

8. Quebra o princípio da solidariedade, passando a instituir cobrança por dependentes e tratar de forma diferente os dependentes dos ativos e os dependentes dos aposentados.

PROPOSTA DA CONTEC:

A CONTEC defende uma solução equilibrada, que concilie as limitações do banco com as limitações dos associados, com incremento necessário nas contribuições pelas duas partes, passando os associados para 5,6% dos vencimentos/proventos e o banco para 8,4%, mantendo a proporcionalidade contributiva (60 x 40) e as características de Benefício Definido do Plano Associados, com gestão paritária (sem votos de minerva), mesmo tratamento aos ativos e aposentados, com admissão dos funcionários novos como associados à CASSI, devendo o acréscimo de contribuição dos associados manter a mesma temporariedade/duração do acréscimo de contribuição a ser feito pelo banco, deixando a questão da CGPAR 23 (cujo texto só exige implantação para janeiro/2022) para discutir até 2021, visto que o perfil da proposta do BB é de curtíssima duração e teríamos que dar continuidade na busca de uma sustentabilidade mais perene para a CASSI.

Defenda seus direitos, diga NÃO à proposta do BB, para negociarmos uma solução equilibrada e sem a retirada de direitos dos associados.

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

01/11/2019 - Caixa Econômica Federal reabre Programa de Desligamento Voluntário 2019

A partir desta sexta (1º) até o 8 de novembro os empregados poderão optar pela adesão. Instituição limita os desligamentos ao máximo de mil empregados.

A CAIXA anunciou a reabertura do Programa de Desligamento Voluntário (PDV) 2019 com o limite de 1 mil adesões e incentivo financeiro equivalente a 9,7 remunerações base. Os interessados devem aderir, entre os dias 1º a  8 de novembro, formalizado o pedido pelo sistema sipga.caixa.

O vice-presidente de Gestão de Pessoas (VIPES) da empresa, Roney Granemann, disse considerar a reabertura do PDV uma nova oportunidade:  “Atende aos anseios dos colegas que não tiveram a oportunidade de aderir anteriormente, bem como para aqueles que aproveitarão a oportunidade para a construção de um novo ciclo de vida”.

O empregado que desejar aderir deve preencher pelo menos um dos seguintes pré-requisitos:

•    Aposentados pelo Órgão Oficial de Previdência Social (INSS) até a data de desligamento (sem exigência de tempo mínimo de efetivo exercício na CAIXA), exceto aposentadoria por invalidez; ou

•    Aptos a se aposentarem pelo INSS até 31/12/2019 (sem exigência de tempo mínimo de efetivo exercício na CAIXA), exceto aposentadoria por invalidez; ou

•    Com no mínimo 15 anos de efetivo exercício de trabalho na CAIXA, no contrato de trabalho vigente, até a data de desligamento; ou

•    Com adicional de incorporação de função de confiança/cargo em comissão/função gratificada até a data de desligamento (sem exigência de tempo mínimo de efetivo exercício na CAIXA).

Uma vez aceito o pedido, o desligamento do empregado ocorrerá em dois períodos de acordo com a lotação administrativa do empregado:

•    Lotados em unidades da Matriz, Centralizadoras e Filiais ocorrerá entre os dias 2 de e 6 de dezembro de 2019;

•     Lotados nas SR e Rede de Agências entre os dias 16 e 20 de dezembro de 2019.

O período para entrega de documentos comprobatórios ocorrerá no mesmo período de adesão (1º e 8 de novembro). A não entrega dos documentos no período estipulado acarretará em cancelamento da inscrição.

Segundo a CAIXA, os desligamentos estarão limitados a 1 mil adesões. Caso o número de pedidos supere o limite, a escolha dos empregados obedecerá a seguinte ordem de critérios:

•    1º Critério: Empregados já aposentados pelo INSS;
•    2º Critério: Maior Remuneração Base (Referência: 31 Dezembro de 2018);
•    3º Critério: Maior idade (Referência: dia da adesão ao PDV);
•    4º Critério: Maior tempo efetivo de CAIXA.

Os empregados inscritos receberão e-mail no dia 18 de novembro informando o resultado dos seus pedidos de adesão.

INCENTIVO – O incentivo financeiro será equivalente a 9,7 remunerações base do empregado, considerando como referência a data de 31 de dezembro de 2018, e pago em parcela única.

Por se tratar de verba de caráter indenizatório, não haverá incidência de Imposto de Renda, recolhimento de encargos sociais e contribuição à FUNCEF.

Saúde CAIXA – O plano de saúde será assegurado para os empregados optantes, que atendam a pelo menos uma das seguintes condições:

•    Aposentados pelo INSS durante a vigência do contrato de trabalho com a CAIXA; ou
•    Admitidos já na condição de aposentados pelo INSS com o mínimo de 120 meses de contribuição para o Saúde CAIXA; ou
•    Empregados que não estão aposentados pelo INSS na data do desligamento, mas que venham a se aposentar até 31 de dezembro de 2019. Nesse caso, o empregado deve comprovar a aposentadoria junto à Caixa até 31 de março de 2020.

Para os empregados que não se enquadram nesses requisitos ou caso o empregado não comprove aposentadoria pelo INSS no prazo estipulado, o Saúde CAIXA será mantido somente por 24 meses, contados a partir da data de desligamento e sem possibilidade de prorrogação.

Afastados ou cedidos – Os empregados afastados (LIP, LAC, LTS, LED, mandato eletivo, liberado para entidade sindical/associativa, que se encontre fora do país, etc.) e os cedidos que quiserem aderir ao programa, deverão fazer a solicitação à Centralizadora Nacional de Gestão de Pessoas – CEPES – por meio da caixa postal cepes25@caixa.gov.br

Nesses casos, o prazo para o pedido é o mesmo: de 1 e 8 de novembro.

Processo Disciplinar – O empregado que estiver respondendo a Processo Administrativo Disciplinar em qualquer uma de suas fases pode aderir ao PDV. Entretanto, o desligamento, fica condicionado ao processo disciplinar ser concluído até o primeiro dia de desligamento de cada etapa e não resulte em penalidade passível de rescisão por justa causa.

Vale ressaltar que a adesão é voluntária e a prerrogativa de acatar ou não é da CAIXA.

Dúvidas –  As dúvidas deverão ser encaminhadas à CERAT, por meio do endereço eletrônico http://servicos.caixa ou pelo Chat http://atendimentoonline.caixa.

Os esclarecimentos específicos sobre INSS e Funcef deverão ser solicitados por meio dos canais de atendimento dessas instituições:

•    Funcef: www.funcef.com.br ou telefone 0800 706 9000.
•    INSS: www.inss.gov.br ou telefone 135.

Fonte: Contec / Caixa Econômica Federal

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

11/10/2019 - Pedido de Ajuda do Instituto do Câncer de Curvelo 

O Hospital Imaculada Conceição é o maior prestador de serviço de saúde pelo SUS – Sistema Único de Saúde da Região de Saúde de Curvelo.

Recentemente, foram necessários investimentos financeiros para estruturação e ampliação de sua capacidade para atender especialmente ao paciente oncológico, dado o início das atividades do serviço de oncologia o “ O Instituto do Câncer”.

Diante da expansão do nível de complexidade e da baixa remuneração pelos serviços prestados a situação econômica tornou-se frágil, e, esta realidade não é diferente das demais Instituições que atendem ao SUS.

Por isso, o Instituto do Câncer de Curvelo pede a sua ajuda!!!

PARA DOAÇÕES OU MAIORES INFORMAÇÕES LIGUE PARA O NÚMERO (38) 3721-2111 OU (38) 3721-3399.

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

04/10/2019 - Edital de Convocação - Assembléia Geral Extraordinária - Permuta do Terreno do Seeb 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

 ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

O Presidente da entidade supra convoca todos os membros da categoria profissional bancária de sua base territorial, da ativa e aposentados, associados ou não, para participarem e deliberarem na Assembléia Geral Extraordinária do dia 10 de Outubro de 2019 às 18:00 horas, em 1ª convocação, ou às 18:30 horas, em 2ª e última convocação, caso não haja quorum na primeira, marcadas ambas para o seguinte endereço: Av. Othon Bezerra de Mello, 1315 – Centro – Curvelo MG, constando da Ordem do Dia a seguinte matéria: 1. Autorização ou não para o Sindicato firmar contrato de permuta de bens, referente a uma faixa de 1.113,40 m² (hum mil cento e treze metros e quarenta centímetros quadrados), do terreno da entidade situado no Bairro Santa Rita, em Curvelo/MG, registrado na matrícula número 2.636, livro 02, do CRI (Cartório de Registro de Imóvel de Curvelo Minas Gerais). Curvelo (MG), 04 de Outubro de 2019. Gilceu Ferreira da Costa. Presidente.

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

17/09/2019 - Reforma Estatutária - Minuta do Novo Estatuto

REFORMA ESTATUTÁRIA - MINUTA DO NOVO ESTATUTO

Em anexo minuta do Estatuto do SEEB Curvelo e Região que será submetido à Assembleia Geral em 17/09/2019.

Minuta do Novo Estatuto - Clique aqui

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

12/09/2019 -  Bancário tem isenção do IR da PLR até o valor de R$ 6.677,25

Os bancários foram a primeira categoria no Brasil a ter direito à Participação nos Lucros e Resultados, após mobilização, em 1995. Em 2003, outro avanço: empregados de bancos públicos também passaram a ter direito à PLR paga pelos bancos privados. Em 2012, nova conquista, quando a PLR passou a ter isenção e descontos na tabela do imposto de renda, dependendo do valor.

Fruto da luta das entidades sindicais de várias categorias, entre elas dos bancários, a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) que deverá ser paga até dia 20 deste mês aos bancários, terá isenção do Imposto de Renda (IR) até o valor de R$ 6.677,55 (ver tabela abaixo).

A PLR é tributada na fonte, em separado dos demais rendimentos recebidos no mês, mediante a utilização de tabela exclusiva, conforme prevê a Lei 10.101/2000. De acordo com a Medida Provisória 597/2012 (convertida na Lei 12.832/2013), na hipótese de pagamento de mais de uma parcela referente a um mesmo ano-calendário, o IR deve ser recalculado com base no total da participação nos lucros recebida no ano-calendário.

A isenção do IR na PLR foi uma conquista de 2010, após intensa luta das entidades sindicais de várias categorias, entre elas os bancários, os metalúrgicos e os petroleiros.

Tabela do IRF - Exclusiva da PLR

Base de cáculo (R$)           Alíquota         Parcela a deduzir do IR (R$)

De 0,00 a 6.677,55                    -                   -

De 6.677,56 a 9.922,28          75%            500,82

De 9.922,29 a 13.167,00        15%           1.244,99

De 13.167,01 a 16.380,38      22,5%         2.232,51

Acima de 16.380,38                27,5%        3.051,53

Fonte: Movimento Sindical / Sindicato dos Bancários de Ponte Nova e Região

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

12/09/2019 -  Itaú paga 13ª cesta alimentação no dia 25/10

O Banco Itaú deve pagar aos seus funcionários os valores referentes a antecipação da 13a. Cesta Alimentação no próximo dia  25 de outubro. A decisão foi comunicada à Contec nesta quinta-feira (12).

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

10/09/2019 -  Bradesco paga PLR no dia 16 de Setembro

O Banco Bradesco informou a CONTEC que vai antecipar o crédito da .1a parcela da PLR na próxima segunda-feira (16/09).

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

09/09/2019 -  Itaú pagará PLR e PCR no dia 20/09

Nesta segunda-feira (9), banco Itaú anunciou que vai creditar no dia 20 de setembro o adiantamento da PLR e o PCR (Programa Complementar de Resultados).

Conforme acordado no ACT, a PLR é composta da regra básica mais adicional. A regra básica corresponde a 54% do salário mais valor fixo de R$ 1.474,42 (reajustado em 4,31%), limitado ao valor individual de R$ 7.916,81 ou a 12,8% do lucro líquido do banco apurado no 1º semestre de 2019, o que ocorrer primeiro.

A parcela adicional é a divisão linear de 2,2% do lucro líquido do 1º semestre de 2019, com limite individual de R$ 2.457,36 (reajustado em 4,31%).

Já o valor  do Programa Complementar de Resultados (PCR) 2019 do Itaú ficou em R$ 2.900, e teve aumento de 9% em relação ao de 2018.

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

06/09/2019 -  Nota técnica sobre o PDV do Bradesco

Segue o link da Nota técnica sobre o PDV do Bradesco - Clique aqui

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

04/09/2019 -  Caixa Econômica Federal paga adiantamento da PLR

A Caixa Econômica Federal creditou na noite de ontem (3) o adiantamento do valor da Participação nos Lucros e Resultados – PLR, exercício 2019.

Conforme o Acordo Coletivo 2018/2020, o banco teria até 20 de setembro para o pagamento mas resolveu adiantar atendendo a um pedido dos representantes dos bancários.

Os valores foram creditados com correção da inflação (no período entre 1º de setembro de 2018 e 31 de agosto de 2019), mais 1% de aumento real.

Quaisquer dúvidas devem ser direcionadas aos seguintes canais:


• On line, via Chat, no endereço: http://ceationline.caixa;
• Intranet, no endereço http://servicos.caixa, categoria “Pessoas”.

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

29/08/2019 -  Banco do Brasil paga PLR nesta sexta-feira (30/08)

O Banco do Brasil informou que pagará, amanhã (30/08), aos seus funcionários, os valores referentes à Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

20/08/2019 -  Convenção Coletiva garante vantagem mesmo com nova lei do domingo: Entenda

Quase um milhão de trabalhadores de duas grandes categorias, bancários e comerciários, não terão, de imediato, algumas das regras desvantajosas aprovadas na medida provisória da Liberdade Econômica, a minirreforma trabalhista.

O motivo é que convenções coletivas desses profissionais asseguram ao menos dois direitos derrubados pela medida. Os comerciários da capital paulista têm ao menos dois domingos de descanso no mês. Os bancários não são obrigados a trabalhar aos sábados. Enquanto a convenção coletiva de qualquer categoria estiver valendo, a nova lei não poderá mudar as regras acordadas.

Segundo o Sindicato dos Comerciários de São Paulo, a convenção atual, que vence neste mês e está sendo negociada, assegura escala em que são garantidos dois domingos de descanso por mês. A medida é contrária à MP, que autoriza trabalho aos domingos, com uma folga dominical a cada três.

O advogado Maurício Pepe de Lion, do Felsberg Advogados, afirma que nos casos em que há acordo entre patrão e empregado com regra mais vantajosa, vale o acordo, respeitando a reforma trabalhista de 2017. “Se a convenção coletiva estabelecer uma condição melhor aos empregados, valerá a convenção coletiva”, diz ele.

Ricardo Patah, presidente do sindicato dos comerciários e da UGT (União Geral dos Trabalhadores), é enfático ao dizer que a regra dos domingos não valerá em SP, mas poderá ser usada em todo o país. “Para nós isso foi muito ruim”, diz, sobre a minirreforma.

Em nota, a FecomercioSP (federação que representa os patrões) está orientando a manutenção de dois domingos de folga, por haver leis específicas sobre o comércio. “Segundo o princípio da hierarquia das leis, uma lei geral não se sobrepõe a uma lei especial.”

Bancários
Para bancários, categoria com 485 mil profissionais no país, a MP derruba lei nacional e autoriza a abertura dos bancos aos sábados, mas a convenção assinada em 2018, válida até 2020, determina jornada de segunda a sexta-feira, conforme artigo 224 da CLT (Consolidação da Leis do Trabalho). “Os bancos até poderão abrir aos sábados, mas os bancários não são obrigados a trabalhar”, diz Lúcia Porto Noronha, do escritório Crivelli Advogados Associados.

Ponto por exceção começará a valer na publicação da nova lei
A instituição do ponto por exceção, quando o controle da jornada de trabalho é feito só quando há horas extras, por exemplo, valerá imediatamente após a publicação da lei. Segundo o advogado Maurício Pepe de Lion, a medida poderá ser instituída por acordo entre patrão e empregado, como ocorre no banco de horas. “Será como temos hoje, assinando o acordo vai demonstrar que há uma concordância; não poderá impor.” O advogado lembra que a empresa pode ter controle de ponto normal para parte dos profissionais e optar pela jornada de exceção para outros. Ele reforça que, se houver desrespeito aos direitos, o trabalhador poderá ir à Justiça.

Diretor do Dieese critica as mudanças
Para o sociólogo Clemente Ganz Lucio, diretor técnico do Dieese (departamento de estatística), a minirreforma trabalhista vai precarizar ainda mais as relações do trabalho e não trará os efeitos de recuperação da economia desejados. “Chegou-se a uma máxima flexibilização. Temos PJ, terceirizado, autônomo, conta própria, assalariado com carteira. E, agora, o patrão terá poder para não pagar hora extra. É uma prática antissindical.”

Fonte: Seeb Barbacena 

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

20/08/2019 -  Baixa adesão ao plano de desligamento do Banco do Brasil

Somente 2.367 funcionários aderiram

O Banco do Brasil vai desligar 2.367 funcionários no âmbito do seu Programa de Adequação de Quadros (PAQ). O número ficou em linha com simulação feita pelo BB e antecipado pela Coluna do Broadcast em 29 de julho. Com os desligamentos, o quadro do banco baixa para 93.681 empregados, considerando a quantidade de funcionários registrada ao fim de junho. Já o número de cortes de pessoal este ano salta para mais de 3 mil em um momento que os grandes bancos de varejo buscar maior eficiência em meio à concorrência frequente com fintechs e outros competidores.

Só que não


No total, o BB recebeu 4,8 mil pedidos de funcionários interessados em deixarem a casa até a última quarta-feira, dia 14, último dia do programa. No entanto, a saída estava condicionada a colaboradores em condição classificada como “excesso” de pessoal ou quando houvesse excesso de interessados na vaga. Essa escolha, inclusive, foi feita de forma automática.

Orçamento


Ao longo dessa semana, o programa do BB continua com movimentações laterais para regularizar excessos e vagas. De imediato, o BB espera gastar R$ 300 milhões com o programa, que inclui a reestruturação de agências bancárias e postos de atendimento. A partir do ano que vem, a expectativa do banco é economia anual de R$ 500 milhões gerada pelo programa. Procurado, o BB não comentou.

Fonte: Estadão / Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

16/08/2019 -  Senado aprova  saque de  FGTS para pagar Faculdade e Cirurgia

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou nesta quarta-feira (14) um projeto de lei que permite o saque das contas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para pagamento de curso de nível superior e para a realização de cirurgias, exceto as estéticas.

Se não houver recurso para votação em plenário, o texto segue direto para a Câmara, já que é terminativo.

A alteração aumenta de 19 para 21 o número de possibilidades para saque das contas. "Entendemos que o FGTS contribuirá para retomar, em parte, a política de ampliação do acesso ao ensino superior. Consideramos que o projeto auxiliará o trabalhador a realizar cirurgia essencial à sua saúde, além de liberar recursos do SUS para outras necessidades", diz o autor da proposta, senador Styvenson Valentim (PODE-RN), em sua justificativa.

O Palácio do Planalto é contra a proposta e tentou adiar a votação, mas foi derrotado. O líder do governo no Senado, FernaBrasília - A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou nesta quarta-feira (14) um projeto de lei que permite o saque das contas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para pagamento de curso de nível superior e para a realização de cirurgias, exceto as estéticas.

Fonte: Folha de Londrina

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________ 

 

08/08/2019 -  PLR dos Bancários 2019/2020: Primeira Parcela deve ser Paga em Setembro.

Confira as datas em que os bancos devem creditar a Participação nos Lucros e Resultados


Em 2018, os bancários fecharam a Campanha Salarial com um acordo válido por dois anos, até 31 de agosto de 2020. Com isso, já está garantido, para 2019, aumento no valor fixo e limite individual da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e em todas as verbas fixas salariais, como salário básico, vales, auxílios e gratificações. O reajuste será igual ao INPC acumulado entre setembro de 2018 a agosto de 2019, mais 1% de aumento real.

Os acordos assinados pelos bancários também definem datas limites para o pagamento da PLR, quando também são creditados os Programas Próprios de cada banco. Confira a data limite para o pagamento das parcelas da PLR 2019/2020 ou o dia em que será creditado os valores, quando anunciado pelos bancos.

 

Data de pagamento da PLR 2019 – 2020*

Banrisul: Antecipação até 20 de setembro de 2019 | 2ª parcela até 3 de março de 2020;


Bradesco: Antecipação até 20 de setembro de 2019 | 2ª parcela até 3 de março de 2020;


Itaú: Antecipação até 20 de setembro de 2019 | 2ª parcela até 3 de março de 2020;


Santander: Antecipação até 20 de setembro de 2019 | 2ª parcela até 3 de março de 2020;


Banco do Brasil: Até 10 dias uteis após a distribuição de lucros e dividendos aos acionistas. Os pagamentos costumam acontecer em setembro e março;


Caixa: Antecipação até 30 de setembro de 2019 | 2ª parcela até 31 de março de 2020.

*As datas serão atualizadas conforme divulgação das instituições financeiras.

 

Fonte: Seeb POA/ Feeb Paraná

 

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

08/08/2019 -   Banco do Brasil tem lucro de R$ 4,2 bilhões no 2º trimestre, alta de 34%

Na comparação com o resultado do 1º trimestre, lucro foi 5% maior.

O Banco do Brasil registrou lucro líquido contábil de R$ 4,2 bilhões no 2º trimestre. O resultado representa um aumento de 34,2% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando a instituição lucrou R$ 3,135 bilhões. Se comparado com o resultado do 1º trimestre, o lucro foi 5,1% maior.

Já o lucro líquido ajustado do banco, que exclui itens extraordinários, somou R$ 4,4 bilhões no período entre abril e junho, valor 36,8% maior se comparado ao mesmo período de 2018.

Segundo o banco, o resultado foi influenciado "pelos aumentos da margem financeira bruta e das rendas de tarifas além do controle de custos, que desempenharam abaixo da inflação".

O retorno sobre o patrimônio líquido do Banco do Brasil, um indicador da lucratividade dos bancos, atingiu 17,6%, ante 16,8% no trimestre anterior. Apesar da alta, o desempenho segue abaixo do registrado pelos concorrentes.

Resultado dos concorrentes

O banco Itaú registrou lucro líquido contábil de R$ 6,815 bilhões no segundo trimestre, um crescimento de 9,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior (R$ 6,244 bilhões).

O Bradesco registrou lucro líquido contábil de R$ 6,042 bilhões no segundo trimestre, 33,4% maior em comparação ao mesmo período de 2018.

Já o Santander Brasil registrou lucro líquido de R$ 3,41 bilhões no período de abril a junho.

Fonte: G1/ Seeb Goiás

Seeb Curvelo e Região

___________________________________________________________________________________________________________________________

07/08/2019 -  Nova política de distribuição de lucro deve fazer FGTS render mais que a poupança

Decisão do governo de repassar a totalidade do lucro do FGTS para os trabalhadores deve elevar rendimento do fundo para 6% e superar o que é oferecido pela caderneta.

 

A decisão do governo de ampliar a fatia do lucro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) que chega ao trabalhador tornou a rentabilidade do fundo mais interessante quando comparada com outras aplicações de perfil conservador.

Ao anunciar a liberação dos saques do FGTS, o governo determinou a distribuição de 100% do lucro do FGTS para os trabalhadores a partir deste ano. Com a mudança, a rentabilidade do fundo deve subir para próximo de 6%, segundo cálculos do professor de finanças do Insper Michael Viriato. Se esse rendimento se materializar, ele será maior do que o da poupança, por exemplo, que deve trazer um ganho de cerca de 4% em 2019.

A mudança na remuneração deve começar a partir de agosto, quando os R$ 12 bilhões de lucro do FGTS, em 2018, serão distribuídos integralmente aos trabalhadores.

Antes da mudança anunciada pela equipe econômica, apenas 50% do lucro era distribuído para os trabalhadores. Além desse lucro, as contas do FGTS rendem 3% ao ano mais a Taxa Referencial (TR), que é calculada pelo Banco Central e hoje está próxima de zero.

As mudanças na remuneração do FGTS:

  • O FGTS sempre tem um rendimento garantido de 3% mais a variação da TR;

  • Com a decisão de repassar todo o lucro para o trabalhador, o FGTS deve ter um rendimento próximo de 6% este ano;

  • Se essa rentabilidade se confirmar, deve ser superior ao que é oferecido pela poupança. Produto mais popular do país, a caderneta deve pagar cerca de 4% este ano.

Rendimento FGTS X poupança com distribuição de 100% do lucro

"O FGTS rende mais do que a poupança, mas é um instrumento financeiro diferente. Ele não deveria ser comparado com a poupança", diz Viriato.

Se o FGTS fosse um produto comercializado pela iniciativa privada, ele teria de oferecer um rendimento muito superior por ter um portfólio de perfil mais arriscado, explica Viriato. Boa parte dos recursos do fundo é destinada para investimento do setor imobiliário e de infraestrutura, o que sempre torna o risco de calote elevado.

No mercado financeiro, se um produto tem risco elevado, espera-se que a rentabilidade do produto seja maior. "(Aplicar no FGTS) Seria a mesma coisa se o investidor aplicasse num fundo de crédito arriscado", diz Viriato. "Os recursos do FGTS vão, normalmente, para créditos habitacionais de baixa renda e para operações de infraestrutura e saneamento."

Um produto de perfil similar ao portfólio do FGTS, segundo Viriato, costuma oferecer 12% ao ano.

Além da mudança na distribuição do lucro, há um outro fator que torna a rentabilidade do FGTS interessante. A queda da taxa de juros - para 6% ao ano - deixou as aplicações de renda fixa com um rendimento menor. A inflação controlada dos últimos anos também permitiu que o fundo tivesse um ganho real.

Fonte: G1/ Seeb Goiás

Seeb Curvelo e Região

____________________________________________________________________________________________________________________

05/08/2019 -  Saque de R$ 500 do FGTS começa em 13 de setembro

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta segunda-feira o cronograma do saque especial das contas ativas e inativas do FGTS. De acordo com o calendário de pagamento, quem tem conta na Caixa e nasceu entre janeiro e abril serão os primeiros a serem beneficiados, podendo retirar o dinheiro a partir de 13 de setembro.

Os nascidos em maio, junho, julho e agosto, poderão sacar parte do saldo a partir de 27 de setembro e por último, quem nasceu nos meses setembro, outubro, novembro e dezembro. Nestes casos, o saque será permitido depois do dia 9 de outubro.

Caso o trabalhador tenha conta de poupança na Caixa, o valor será creditado automaticamente. Segundo o banco, 33 milhões de cotistas poderão se beneficiar.  Os trabalhadores terão até abril de 2020 para pedir à Caixa para desfazer o crédito.

Os trabalhadores também poderão recorrer às lotéricas, mas o valor do saque será limitado a R$ 100. Neste caso, será preciso obedecer um cronograma, que vai de outubro de 2019 para nascidos em janeiro e fevereiro até março de 2020 (quem nasceu em dezembro).

O prazo se encerra em 31 de março de 2020. De acordo com a medida provisória (MP), que alterou as modalidades de saque do Fundo, nessa etapa, será permitido retirar até R$ 500 por conta vinculada.

A medida colocará nas mãos  dos trabalhadores R$ 28 bilhões neste ano e mais R$ 12 bilhões em 2019. Foi adotada pela equipe econômica como uma forma de estimular a economia. A MP também cria um nova modalidade de saque, no mês de aniversário do trabalhador, quando ele optar por não retirar os recursos na demissão sem justa causa.

Fonte: O Globo/Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________

 

01/08/2019 -  Entre 2,3 mil e 2,5 mil funcionários do  BB devem aderir ao PDV

(POR HAMILTON FERRARI)

Entre 2,3 mil e 2,5 mil funcionários do Banco do Brasil (BB) devem aderir ao Programa de Adequação de Quadro (PAQ), que reestrutura a estatal financeira e estabelece estímulos para pedidos de demissão voluntário. Para que saiam, os trabalhadores receberão até R$ 200 mil, conforme o tempo de trabalho na instituição, além de outros benefícios.
 
A adesão começou nesta terça-feira (30/7) e termina dia 14 de agosto (quarta-feira). A restruturação do BB foi antecipada pelo Blog do Vicente no último sábado. O programa estabelece que quem atuou por até 20 anos no banco poderá receber 7,8 salários brutos, enquanto o funcionário que atuou por mais do que esse período na instituição ganhará o equivalente a 9,8 remunerações.

O trabalhador que aderir receberá da instituição financeira os direitos regulamentares de desligamento, além do ressarcimento do plano de saúde, inclusive de dependentes, pelo período de um ano. Ficará também isento de pagamento de custos com treinamento, como cursos de graduação, de idiomas e certificações.

O PAQ foi criado para fazer um remanejamento e não é voltado para todos os funcionários, apenas para os que trabalham em locais onde há excesso de mão de obra. Por isso, não há metas de demissão.

Mas o número de funcionários pode superar até 2,5 mil, o que representaria uma saída de trabalhadores maior do que no período do ex-presidente do BB, Paulo Roberto Caffarelli, que também reestruturou o banco para se adequar ao mercado digital.

O PAQ incentiva também a transferência de funcionários de unidades com muita gente para as que não têm mão de obra suficiente. De acordo com fontes do BB, se todos os funcionários se moverem, haverá vagas para todos. Mas isso não deve ocorrer, porque muitos não estão dispostos a mudar de município ou ir para cargos mais baixos.

Também para se adequar à digitalização do banco, 333 agências serão transformadas em Posto de Atendimento Avançado (PAA), que são pontos destinados a municípios desassistidos de serviços bancários e possuem estrutura reduzida de funcionários. Outras 49 PAAs devem se transformar em agências.

O Ministério da Economia, por meio da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) e Secretaria de Desestatização, fechou sete programas de demissão voluntária em estatais. Um deles foi feito pela Caixa Econômica Federal, que tem o objetivo de reduzir o quadro de funcionários em 3,5 mil postos.

A intenção é gerar uma economia de R$ 2,3 bilhões aos cofres públicos por ano, sendo que a estimativa é de que 21 mil empregados sejam desligados nesses sete programas de desligamentos aprovados. A pasta estuda ainda a adoção de mais quatro PDVs para outras estatais, com objetivo de redução de custos e aumento da produtividade.

 

(Fonte: Correio Braziliense)

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________

 

01/08/2019 -  Caixa adia por dois meses PDV para atender FGTS

Decisão afeta cerca de 2 mil funcionários de agências do banco; plano, lançado em maio, teve adesão de 3,5 mil pessoas (Camila Turtelli)

A Caixa decidiu adiar o programa de demissão voluntária (PDV) por dois meses. Ou seja, os funcionários que sairiam em agosto e setembro tiveram o desligamento cancelado. Conforme antecipado pelo Estadão na segunda-feira, 29, a decisão foi informada aos funcionários na semana passada, com o intuito de atender a demanda com os saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O programa de demissão, aberto no fim de maio, havia conseguido a adesão de 3,5 mil funcionários.

A postergação afeta cerca de 2 mil colaboradores - todos trabalham em agências. "Está cancelada a saída do PDV em agosto e setembro, já estou em tratativas para reedição do PDV nas mesmas condições só não posso dar nenhum tipo de garantia, nenhum tipo de data e prazo para a nova edição", disse o vice-presidente de Gestão de Pessoas DO BANCO, Roney Granemann, aos funcionários em um vídeo transmitido nesta quarta-feira, 31, ao qual o Estadão/Broadcast teve acesso.

O grande fluxo esperado pelas agências da Caixa após a liberação do saque e como o banco iria operacionalizar os atendimentos foi um dos motivos citados para o adiamento do anúncio da medida pelo governo.

(Fonte: Estadão)

Seeb Curvelo e Região

_______________________________________________________________________________________________________________________

 

01/08/2019 -  Digitação Faz Itaú fechar mais de 200 agências

 

Processo de corte em unidades físicas do banco vai continuar nos próximos meses (Josette Goulart)

A digitalização das operações bancárias começa a afetar com mais força a sobrevivência de agências e postos de atendimento —o negócio físico— do Itaú. O banco fechou mais de 200 agências no primeiro semestre e deve continuar o processo de redução na rede de atendimento nos próximos meses.

Em paralelo, o banco anunciou um PDV (Programa de Demissão Voluntária) para funcionários acima de 55 anos.

"Diversas iniciativas digitais têm contribuído para maior necessidade de mão de obra. Ao fazer a redução, nós miramos um público que nós acreditamos que pode estar mais propenso e desejoso de ter uma alteração de carreira, seja porque está em idade que as pessoas começam a ponderar (mudança de carreira), seja pelas condições de estabilidade (financeira)”, disse o presidente do Itaú, Candido Bracher.

O grupo considerado apto para o PDV inclui 6.900 funcionários. Pelas regras do programa, eles poderão aderir durante o mês de agosto.

Atualmente, o banco tem 85.160 funcionários no Brasil cerca de mil a menos do que tinha no ano passado.

Os desligamentos chegaram a afetar os resultados do Itaú, que teve um crescimento com despesa de pessoal de cerca de 7% entre junho do ano passado e junho deste ano. Além dos gastos com desligamentos, também cresceu a despesa com processos trabalhistas.

Bracher disse que ainda não tem estudos concluídos, mas estima que o número de agências que serão fechadas nos próximos meses não deve superar o do primeiro semestre. Ao todo o banco tem hoje 4.722 agências.

“Tem diminuído a busca de clientes pelas agências e temos muitas [agências] próximas umas das outras, resultado de inúmeras fusões que fizemos”, disse o presidente do banco para explicar a redução de unidades.

(Fonte: Folha.com)

Seeb Curvelo e Região

___________________________________________________________________________________________________________________________

 

26/07/2019 -  Lucro do Bradesco cresce 25% no 2º trimestre e vai a R$ 6,4 bilhões

Lucro foi influenciado por um aumento de prestação de serviços, maior margem financeira e menos despesas com provisões para perdas com inadimplência

O Banco Bradesco teve alta de 25,2% no lucro líquido recorrente do segundo trimestre, beneficiado por aumento em receitas com prestação de serviços, maior margem financeira e menos despesas com provisões para perdas com inadimplência.

O segundo maior banco privado do país teve lucro líquido recorrente de 6,462 bilhões de reais entre abril e junho, superando a previsão média de analistas de 6,059 bilhões de reais, segundo dados Refinitiv.

A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido do Bradesco atingiu 20,6% no segundo trimestre, nível mais alto dos últimos 16 trimestres, de acordo com material de divulgação do balanço.

O banco ainda apresentou crescimento de 8,7% na carteira de crédito expandida, para 560,54 bilhões de reais. Já as despesas com provisões para perdas com inadimplência (PDD) somaram 3,487 bilhões de reais, queda de 0,1% em relação ao segundo trimestre de 2018.

Fonte: Exame/Diretoria Executiva da CONTEC 

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

17/07/2019 -  Prazo para usufruir do Abono Assiduidade da Convenção 2018/2019 se encerra dia 31 de agosto

Tem direito ao dia livre, o trabalhador sem falta injustificada entre 1º de setembro de 2017 a 31 de agosto de 2018, e com no mínimo um ano de vínculo empregatício com a instituição financeira.

Conforme consta na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), a data escolhida não pode ser imposta ao trabalhador. Ela deve ser um consenso entre o bancário e o gestor ao qual é subordinado.

Caso o bancário tenha dificuldade em marcar por intransigência do supervisor, deve denunciar ao seu Sindicato.

O banco que já concede qualquer outra folga, como “faltas abonadas”, “abono assiduidade”, “folga de aniversário”, fica desobrigado de conceder o abono, previsto na cláusula 24 da CCT da categoria bancária.

CONQUISTA


A folga assiduidade foi conquistada na Campanha Nacional de 2013 para todos os bancários que tenham, no mínimo, 12 meses de vínculo empregatício.

Trata-se “de um dia de ausência remunerada ao empregado que não tenha nenhuma falta injustificada”. Segundo a CCT vigente, a folga assiduidade pode ser usufruída no período entre 1º de setembro de 2018 a 31 de agosto de 2019, relativamente à frequência de 1º de setembro de 2017 a 31 de agosto de 2018.

Fonte: Feebpr / Movimento Sindical

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

15/07/2019 -  Garantido adiantamento salarial para afastamento

Após reivindicação do movimento sindical, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) garantiu a manutenção da cláusula 54 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que trata do adiantamento emergencial de salários nos períodos transitórios especiais de afastamento por doença.

O informe foi dado durante encontro do Coletivo Nacional da Saúde com a Fenaban, parte da reunião do Comando Nacional dos Bancários, realizado nesta quinta-feira (11). Segundo a Federação, a cláusula 54 está mantida até o dia 31 de agosto de 2020, com suspensão de alguns critérios, como a alínea c.

Quando o benefício for deferido, o trabalhador poderá solicitar o parcelamento até 30%, se for da vontade do bancário.  Os bancos vão analisar a questão da garantia da concessão do auxílio alimentação para os casos de afastamentos até 180 dias. Também ficaram de discutir a avaliação dos atestados pelo médico do trabalho.

A representação dos bancários questionou o fato de que, em muitos casos, a Declaração de Último Dia de Trabalho (DUT) era emitida com diversas informações equivocadas. Chamaram atenção que no documento não cabem dados que possam prejudicar o trabalhador ou descaracterizar o reconhecimento do acidente de trabalho.

Outra questão colocada na mesa diz respeito ao Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) já constar que não há risco ergonômico. O Coletivo Nacional de Saúde discorda e os bancos ficaram de avaliar o tema. Ficou acertado que os representantes dos bancários vão encaminhar um documento para formalizar a situação do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

Fonte: Feebpr / Movimento Sindical

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

28/06/2019 -  Revisão do equacionamento: 7 meses de silêncio

Pedido da Fenae para tratar da resolução 30 do CNPC continua sendo ignorado pela Funcef

Desde novembro do ano passado, quando o Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) publicou resolução que possibilita a extensão de prazos dos planos de equacionamentos, a Funcef continua ignorando seus participantes. A aplicação da resolução nos três planos de equacionamento do Reg/Replan Saldado e dos dois do Reg/Replan Não Saldado possibilitará a diminuição do total pago mensalmente pelos participantes, aposentados, em sua maior parte. As informações são da Fenae.

Passados sete meses, a Funcef não apresentou nenhum estudo de viabilidade e nem uma proposta de readequação do equacionamento para os participantes. Preocupada, a Federação Nacional das Asssociações do Pessoal da Caixa (Fenae)enviou, há quase um mês, ofício solicitando reunião para tratar da resolução 30 do CNPC e entender o motivo da demora, mas a Funcef nunca respondeu. A Fenae já foi à Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) entender se havia algum impedimento que justificasse essa demora, mas a Previc respondeu que as entidades gestoras dos fundos de pensão têm liberdade para aplicação da resolução.

Na divulgação dos números do primeiro trimestre, a Funcef teve nova oportunidade de apresentar solução que amenizasse o pesado fardo carregado pelos participantes, ao ter cerca de 20% dos seus proventos designados para os pagamentos extraordinários, mas não o fez. Apesar de diretores se manifestarem em suas páginas pessoais sobre o assunto, oficialmente nenhuma resposta foi dada ao participante.

“É inadmissível que a Funcef continue ignorando os seus participantes. Se há uma chance real de tornar a vida dessas pessoas menos sofrida, essa deveria ser uma prioridade dentro da fundação ”, afirma a diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus.

Diante do descaso com os participantes, a Fenae lançou um abaixo-assinado para entregar à diretoria da Funcef. Ainda dá tempo de fazer parte, basta clicar aqui e assinar a petição. Ajude também a divulgar o documento para outros participantes usando a hashtag #SóDependeDaFuncef.

“Participe do abaixo-assinado, pois é mais uma forma de pressão que os participantes farão sobre a diretoria de nosso fundo de pensão”, completou Valter San Martin, dirigente sindical e diretor coordenador da Regional São Paulo da Anapar.

Fonte: Fenae / Sindicato dos Bancários de Ponte Nova e Região

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

26/06/2019 -  Reunião da Mesa Permanente de Negociação da Caixa Econômica Federal

Na segunda-feira, (17/06), em Brasília-DF, foi realizada reunião da Mesa Permanente de Negociação com a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL com a participação das áreas administrativas, jurídicas, auditoria, engenharia e arquitetura, dirigentes de unidades e colaboradores da área de comunicação, orçamento e Pessoal, sob a coordenação do Gerente Executivo Nacional da GENNER, Dr. José Isaac Arantes Freitas, representando a Comissão da Caixa e  a diretora de Finanças da Contec, Rumiko Tanaka, representando os empregados da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL e entidades sindicais. Vários assuntos de interesse da carreira administrativa e profissional pautaram a reunião da mesa permanente de negociação.

  1. APRESENTAÇÃO DOS ASSUNTOS INERENTES A ANEAC – ENGENHEIROS E ARQUITETOS

A apresentação pela ANEAC (Associação Nacional dos Engenheiros e Arquitetos da Caixa), ficou sob coordenação do  presidente da entidade, engenheiro Fernando Turino.  Foi exibido vídeo sobre as atividades da área de engenharia e arquitetura da Caixa, realizada por  profissionais que trabalhavam em área de alto risco, como em comunidades carentes, em áreas de risco. Com as construções, a caixa elevou a qualidade de vida em várias regiões do Brasil. A Caixa, por meio do trabalho dos Engenheiros e arquitetos, conseguiu humanizar bairros e municípios no Brasil, mas com o passar do tempo, muitos problemas começaram a agravar.

Nas regiões amazônicas, Rio de Janeiro, Fortaleza, dentre outras localidades de difícil acesso, como comunidades de extrema pobreza, locais precários de transportes e sem estrutura mínima de hospedagem e alimentação nas áreas de atuação.

Foram apresentados depoimentos de empregados relatando problemas que ficam esquecidos sem solução, e muitos contraem doenças.

Foram apresentadas sugestões de mudanças no sentido de melhorias, foi sugerida a alteração no RH 005 060, que transfere responsabilidade para o empregado, não fazendo justiça diante da realidade que vivenciam.

O presidente da ANEAC expôs sobre a redução do quadro de engenheiros e arquitetos frente a uma demanda crescente. Foram colocados a falta de material de trabalho e outras dificuldades no acesso a localidades com pouco recurso de transporte.

Todo trabalho dos engenheiros e Arquitetos foram entregues oficialmente ao coordenador da comissão caixa.

  1. APRESENTAÇÃO DOS ASSUNTOS DA FENAG

A Fenag fez apresentação sob a coordenação  do presidente da entidade, Mairton Antonio Garcia Neves e seus diretores.

Foi entregue oficialmente documento com as reivindicações, sugestões de mudanças e boas práticas, como capacitações dos gestores. Solicitou a valorização da carreira administrativa. O coordenador recebeu as reivindicações e ficou de dar respostas ao pleito.

  1. REESTRUTURAÇÃO ADMINISTRATIVA DA CAIXA

A Comissão dos empregados Contec manifestou mais uma vez preocupada com a atual reestruturação que a Caixa está promovendo.  Da forma como acontece, os empregados são muitas vezes vítimas de questões partidárias e ideológicas e, sofrem com as políticas adotadas, as transferências e tudo o que permeia as informações que adentram as unidades.

Os critérios adotados nem sempre são transparentes e há necessidade de que a empresa ofereça com mais clareza as informações sobre o processo de reestruturação, mais especificamente com relação aos empregados.

A Comissão Caixa alegou que este é um movimento de reorganização,  com equalização da força de trabalho para a sobrevivência da empresa.  Reforçou que as medidas não podem consideradas como retaliação, mas sim como uma necessidade da empresa e que haja a melhor ambientação nas novas unidades, como palco de nova oportunidade profissional.

A Caixa informou que possui um cronograma para adequar o seu corpo funcional, conforme BIM. Disse que pretende causar o menor impacto possível na vida do empregado.

A Comissão dos empregados solicitou que as opções no BIM sejam feitas antes das contratações.

A Comissão Caixa, por sua vez, informou que o maior número de convocados será do PCD, e que atualmente o quadro é de aproximadamente 1,63% do total de empregados, já noticiado pelo presidente da Caixa.

  1. PDV – PROGRAMA DE DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO / REPOSIÇÃO DO QUADRO DE PESSOAL /  PCD

A Comissão dos empregados manifestou preocupação com o PDV anunciado pela Caixa e a intenção de desligar um número alto de empregados, face às condições precárias que poderão subsistir as unidades, pela falta de pessoal capacitado.

Os representantes dos empregados entendem que a Caixa deve promover as nomeações antecipadamente de forma a preparar os substitutos dos empregados que forem aderindo aos futuros programas de desligamento, de forma a não criar dificuldades nos trabalhos.

  1. ASSEDIO MORAL

Foram abordados vários fatos que acontecem no dia a dia da Caixa , que no entendimento dos empregados, demonstram assédio.  Dos vários pontos foram citados, entre eles a cobrança de alta performance, que muitas vezes replica nos empregados, leva o gestor ao desespero de buscar alternativas que não são viáveis. Outro destaque foi a concorrência para ocupar cargos e funções por meio de métricas que não se sustentam, e que muitas vezes não geram confiança na sua mensuração.

  1. RH 151 –  INCORPORAÇÃO

A Comissão dos empregados solicitou da Caixa informações de como estão sendo tratados os empregados com mais de 10 anos de comissão, que serão realocados ou perderam a comissão diante da reestruturação. A Comissão Caixa informou que administrativamente não está incorporando e somente vem atendendo as decisões judiciais , sejam definitivas ou por meio de liminares, já concedidas e por região.

  1. PRIVATIZAÇÃO DA LOTEX

Após questionamentos sobre a privatização da Lotex, a comissão Caixa informou que foram abortadas as ofertas. Informaram ainda  que não existe data no momento para oferta publica de ações da Lotex, devendo a Caixa aguardar um novo momento do mercado que melhor atenda aos interesses da empresa.

  1. SAÚDE CAIXA /   PCMSO  /  NR 17 / RESOLUÇÃO CGPAR 23

A Comissão dos empregados da Contec manifestou grande insatisfação com o atendimento que vem sendo oferecido pelo programa de saúde da Caixa.  Muitas reclamações chegam aos sindicatos devido a dificuldade de contato com as áreas responsáveis, acesso aos canais de atendimento, dificuldade de credenciados e os descredenciamentos, reclamações de credenciados no que se refere aos pagamentos e resolução de problemas os PCMSOs de forma abreviada. Pediu que a Caixa possa repassar orientações às unidades no sentido de promover momentos de relaxamento e exercício específicos quanto às atividades desenvolvidas previstos na NR 17.

A Comissão Caixa informou que algumas questões da CGPAR já foram implementadas e liberou recursos para a Caixa, que a paridade contributiva a partir de 2021 ainda está em estudo, individualização de mensalidade por faixa e renda. Limitação da inscrição de dependente.

  1. METAS

A Comissão dos empregados Contec informou que as cobranças excessivas chega apreensão, assedio sobre os demais colegas, por reclamação dos clientes que resultam até mesmo em perdas nos resultados.  Os tempos de espera nos atendimentos inibem que sejam alcançados outros objetivos. A falta de incentivos financeiros com designação de funções também dificultam alcance de metas e seus objetivos.

  1. AVALIAÇÃO

Consideramos uma reunião de mesa permanente onde foi possível discutir a apresentar propostas.

Fonte: Contec

Seeb Curvelo e Região

______________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Av. Othon Bezerra de Mello, 1.315 - Centro - Curvelo/MG

Telefax: (+55 0**) 38 3721-2113  CEP: 35.790-000

seeb@seebcurvelo.com

Desenvolvido por:

Luxus produções e marketing curvelo seeb

© 2013 Copyright - SEEB Curvelo e Região